Comitês e Outras Políticas

Em 11 de fevereiro de 2008, o Conselho de Administração da Alupar instituiu o Comitê de Governança, Sucessão e Remuneração e o Comitê de Finanças, Auditoria e Contratação de Partes Relacionadas para auxiliar na condução dos negócios e atividades da Companhia. Os comitês possuem um Regimento Interno e são compostos por 3 membros, sendo um deles designado coordenador, todos Conselheiros, eleitos e destituíveis a qualquer tempo pela maioria de votos dos membros do Conselho de Administração e com mandato de 1 exercício social, permitida a reeleição. O mandato dos coordenadores e dos membros do Comitê de Governança, Sucessão e Remuneração e do Comitê de Finanças, Auditoria e Contratação de Partes Relacionadas, ora eleitos, expirará na data em que se realizar a assembleia geral ordinária, que deliberará sobre as demonstrações financeiras da Companhia.

O comitê tem competência sobre: (i) matérias de governança, pelo que lhe compete assessorar o processo de implementação de boas práticas de governança corporativa e recomendar as alterações necessárias nas práticas adotadas pela Companhia; (ii) matérias de sucessão, pelo que lhe compete acompanhar e avaliar o processo de planejamento sucessório dos membros da Diretoria e das controladas, bem como de empregados que ocupam cargos estratégicos dentro de Companhia e das controladas; e (iii) matérias de remuneração, pelo que lhe compete revisar e recomendar as políticas de gestão dos recursos humanos para o Conselho de Administração (acompanhando seus principais indicadores).

O comitê tem competência sobre: (i) matérias de finanças, pelo que lhe compete assessorar o Conselho de Administração nas políticas de finanças corporativas, plano de investimentos, financiamento da Companhia, bem como acompanhar e analisar sua efetividade e implementação; (ii) matérias de auditoria, pelo que lhe compete manifestar-se sobre o relatório e as contas da Administração, bem como sobre as demonstrações financeiras do exercício que deverão ser submetidas à assembleia geral ordinária. Além disso, avaliar o escopo dos trabalhos a serem desenvolvidos pela empresa de auditoria independente contratada pela Companhia ou controladas, e revisar e validar o relatório de auditoria a ser apresentado pela empresa de auditoria independente, contratada pela Companhia ou controladas; e (iii) matérias de contratação de partes relacionadas, pelo que lhe compete manifestar sobre a celebração de todo e qualquer contrato entre a Companhia e controladas/coligadas, dos membros da administração, do acionista controlador e com outras sociedades que com qualquer dessas pessoas integre o mesmo grupo de fato ou de direito, sempre que for atingido num único contrato ou em contratos sucessivos, com ou sem o mesmo fim, em qualquer período de um ano, valor igual ou superior a R$300.000,00.